Lourenço Filho



Manoel Bergstrom Lourenço Filho (1897 – 1970)

Lourenço Filho

MANOEL BERGSTROM LOURENÇO FILHO , nascido em Porto Ferreira, interior paulista, em 10 de março de 1897, foi um educador brasileiro conhecido, sobretudo, por sua participação no movimento dos pioneiros da Escola Nova. Sua obra nos revela diversas facetas do intelectual educador, extremamente ativo e preocupado com a escola em seu contexto social e nas atividades de sala de aula. Tendo sido um dos maiores expoentes da educação nacional, faleceu em em 3 de agosto de 1970, no Rio de Janeiro.

SAIBA MAIS!

1914 | Formou-se professor normalista.

1915 | Iniciou sua carreira no mágistério, como professor primário substituto do Grupo Escolar de Porto Ferreira.

1916 | Passou a residir em São Paulo, onde frequentou a Escola Normal da Praça da República.

1919 | Matriculou-se no curso de Direito, na Faculdade de Direito do Largo de Francisco. Em decorrência de sua intensa atividade profissional, somente veio a completar o curso de Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais em 1929.

1921 | Passou a lecionar Psicologia e Pedagogia, nas Escola Normal de Piracicaba.

1922 | Passou a atuar no Estado do Ceará, como Diretor de Instrução Pública. Promoveu uma reforma pioneira no ensino cearense.

1929 | Eleito para a Academia Paulista de Letras.

1930 | Designado Diretor-Geral da Instrução Pública do Estado de São Paulo. Promoveu importantes reformas no ensino.

1937 | Nomeado membro do Conselho Nacional de Educação. Nesse mesmo ano, foi nomeado Diretor-Geral do Departamento Nacional de Educação, do MEC.

1938 | Recebeu do Ministro da Educação a incubência de implantar o Instituto Nacional de Estudos Pedagógicos (INEP), que passou a dirigir.

1941 | Organizou e secretariou a I Conferência Nacional de Educação.

1946 | Assumiu a cátedra de Psicologia, na Faculdade Nacional de Educação.

1947 | Voltou a ocupar o cargo de Diretor-Geral do Departamento Nacional de Educação.

1949 | Organizou e dirigiu o Seminário Interamericano de Alfabetização e Educação de Adultos, realizados no Rio de Janeiro, sob os auspícios da OEA e da UNESCO. Nessa ocasião, recebeu o título de Maestro de las Américas.

1951 | Nomeado Presidente da Comissão Executiva do Centro de Formação de Pessoal para Educação Fundamental na América Latina, no México. Também representou o Brasil no Conselho Cultural Interamericano, no mesmo país.

1952 | Eleito presidente do Instituto Brasileiro de Educação, Ciências e Cultura.

1957 | Aposentou-se, mas continuou atuando em várias comissões educacionais.